segunda-feira, 10 de março de 2014

Para Chegar ao Topo É Preciso Livrar-se do Peso Inútil

Já ouviram falar dos “acumuladores”? Acumuladores são pessoas que passam anos e anos guardando coisas que não
têm a menor importância, literalmente inundando casas inteiras com tralhas inúteis, tranqueiras que há tempos deveriam ter sido jogadas no lixo. Isso é completamente assustador, não é? Mas pense bem, olhe agora mesmo para as inúmeras gavetas transbordantes existentes dentro de você e reflita: Será que você também não é um acumulador de coisas com o prazo de validade vencido? Será que você não é um acumulador de pessoas que há tempos só causam-lhe dor de cabeça? Será que você precisa mesmo andar por aí todo torto e carregando essa mochila lotada de chumbo?

Pensou bem? Ainda está em dúvida se você é um acumulador? Então, me responda: 
Por que é que você pediu um tempo para ele e preferiu deixá-lo congelado quando, na verdade, sabia que deveria ter terminado tudo? Por que é que você evita sempre o ponto final e geralmente opta pelos três pontos? Por que é que você está aí rastejando e continua agarrada com todas as forças aos pés de alguém que te olha como se você fosse uma barata? Você faz isso, pois tem medo de perder e não achar nada para suprir esse suposto vazio, mas já parou para pensar que o melhor caminho para dar espaço às coisas boas é jogar fora as coisas ruins? Eu sei que é preciso de muita coragem e que não é fácil, mas o que você prefere? Continuar com esse comodismo e manter um chiclete sem gosto na boca só para dizer que está mascando algo? Ou simplesmente jogar esse chiclete fora e dar a chance para novos sabores?

Decrete, então, a hora da limpeza. Respire fundo, arregace as mangas e, enfim, abra mão do peso morto que insiste em aniquilar seu presente e impedir que novos acontecimentos deem play nessa sua existência em pause.

Esqueça a música do Leandro & Leonardo e aprenda de uma vez por todas a dizer adeus. Saiba que é preciso cortar definitivamente os laços que já não enfeitam mais e que hoje tornaram-se apenas nós enroscados em nossos pescoços, sufocando e impedindo a oxigenação do nosso cérebro com novos ares.

Enquanto você adia a hora de dizer tchau ao que não importa, está também postergando a chance de ouvir um oi daquilo que realmente importará. Abra o armário e olhe bem para aquela calça velha e me diga: quando foi a última vez que você a usou? Então por que não se livra disso agora, ou melhor, dê ela a alguém que com certeza ficará muito feliz em usá-la.

A verdade é que, para escalar esta montanha íngreme chamada vida, precisaremos nos livrar de todo o peso que só serve para dificultar a nossa subida. Ou acha que algum dia chegará ao cume se continuar com essa mania de encher os bolsos até com as pedras inúteis do caminho? Muitas vezes aceitar a perda é o primeiro passo para estar apto para um novo ganho. E, enquanto você não soltar de vez aquilo que não te agrega mais, estará sempre com as mãos ocupadas para agarrar novas oportunidades.


sábado, 8 de março de 2014

Por que 8 de março é o Dia Internacional da Mulher?


As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento. 

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período. 

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações. 

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

"O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países", explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinhas.

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.

Quem é feliz não conta, não espalha, não grita aos quatro cantos. E sabe que felicidade anda coladinha na inveja. Quem é feliz não precisa provar nada, simplesmente é. As pessoas felizes demais nunca me passaram confiança. Essa coisa de que a vida é uma festa e não existe nada errado, não me brilha aos olhos. Feliz é quem conhece o lado ruim e o respeita. Feliz é quem já foi infeliz. Somente quem já foi infeliz pode entender que a tristeza traz um punhado muito bom de aprendizados. Felicidade não é sobre quem grita mais alto; É sobre quem sorri mais fundo.


Mulher…
Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com sua coragem
Que traz paixão no olhar
Mulher,
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família

Mulher,
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço

Mulher,
Que chora e que ri
Mulher que sonha…

Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias…

Para você, Mulher tão especial…




Feliz Dia Internacional da Mulher!

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Voe Alto

Quando ouvir fofocas sobre você, voe alto...
Quando fizerem algo só para te magoa, voe mais alto..
Quando te provocarem com bobagens, voe mais alto ainda...
E você estará livre destas criaturas.
Lembre-se: 
As cobras não voam, elas somente se arrastam!!


(Autor Desconhecido) 

Fidelidade


A fidelidade não é um  compromisso com um outro, mas sim, com o nosso
sentimento.

Se você não é fiel ao que sente, do que importa o resto?

(Pedro Bial)

Amor x ....

Todo mundo diz que amor machuca, mas não é verdade...
Solidão machuca, rejeição machuca. 
Todos confundem essas coisas com Amor, mas na verdade
 o amor é a única coisa capaz de nos curar de 
 tudo isso.

(Autor Desconhecido)